A antiga arte de usar palavras simples

by

“Discursar com palavras difíceis não é sinal de ter uma grande inteligência. Aliás, as pessoas inteligentes, que confiam na sua arte de transmitir uma mensagem e são apaixonados por aquilo que fazem não necessitam de usar uma linguagem obscura para se comunicarem” esta frase é uma tradução livre que faço do original escrito por John McFerram.

Esta simples verdade é comummente ignorada pela maioria das pessoas que trabalham no marketing e na área comerciais. Até existem estudos publicados por várias empresas que indicam que a utilização de termos complicados e jargões técnicos no discurso corporativo pode ser interpretado como rude, enganoso ou mesmo ofensivo. A utilização de palavras simples é sempre vista como honesta, amigável e um excelente caminho para fechar negócios.

O mundo onde o marketing e as vendas existem é populado de jargões e eufemismos. Por exemplo: “Vamos estudar as dinâmicas cruzadas promocionais, identificar oportunidades de melhoria da receita e fluxo de determinar e desenvolver mecanismos de ofertas sinergéticos com os nossos provedores de rendimento” ou então este exemplo: “A nossa plataforma é uma sinergia do melhor que existe em termos de gestão de serviços e relações interpessoais com a finalidade de identificar e utilizar de uma forma mais contundente os recursos disponíveis em toda a organização”. Penso que se estivessem a frente de alguém que utilize frases destas consigo pensariam o seguinte: “O que é que esta besta está para ai a dizer?” confesso que é o que eu pensaria.

Olhe para os lados, é impossível fugir a discursos destes. Eles estão no jornal, nas revistas de especialidades, nos prospectos dos bancos, seguradoras em resumo para qualquer lado que se vire, lá está uma série de jargões que não entendemos nada.

As empresas hoje em dia não estão a demitir pessoas, estão em aprimoramento e redefinição dos seus activos humanos.

Uma outra empresa não está a receber pagamentos quando o cheque chega pelo correio. Na verdade a empresa está a ter um evento de liquidez.

Políticos, esta linda espécie, são os mestres na arte de nos enganar e adoçar os problemas que o país enfrenta. Acreditamos que eles não estão a aumentar os nossos impostos, na verdade estão a introduzir novas formas de aumentar as receitas. E acredite que eles persistem em pensar que acreditamos no rol de besteiras que nos falam dia após dia.

Também tenho boas notícias. Já não existem roubos dentro de algumas empresas. Agora existe um “deslocamento do inventário para consumo pessoal”.

Isso não se aplica somente as empresas, temos isso aplicado ao universo das novas “Antigas Profissões”

  • As empregadas domésticas passam a ser, Secretária de Processos Domésticos;
  • O tipo que trabalha nas fotocópias, pode dizer a partir de agora que é o Técnico Especialista em Material Impresso;
  • Se você é Faxineiro pode usar o termo Técnico em Bem Estar, Higiene e Saúde;
  • Se você é porteiro, quer dizer que também é um Oficial Coordenador de Movimentação Interna e Externa.
  • Para quem é motorista de autocarro pode falar também que é um Distribuidor de Recursos Humanos.
  • O motorista de táxi é um Distribuidor de Recursos Humanos VIP.
  • O tipo da bomba de gasolina é um Especialista em Logística de Energia Combustível.
  • Pedreiro um Auxiliar de Serviços de Engenharia Civil.
  • O distribuidor de panfletos nas nossas caixas de correio ou nas esquinas também pode ser chamado de Técnico de Marketing Direccionado.
  • O empregado de mesa é um Especialista em Logística de Alimentos.
  • O vendedor ambulante é um Técnico em Vendas de Produtos Alternativos de Alta Rotatividade.
  • O tipo que limpa a rua é também um Técnico Saneador de Vias Públicas.
  • O arrumador de carros é um Vallet profissional autónomo.
  • O lanterninha no cinema é um Perscrutador de assentos.
  • O Office Boy é um Técnico Júnior em actividades diversificadas.
  • O coveiro é um Assessor para assuntos póstumos.

Mais ligado a nossa área temos as seguintes profissões:

Director de Marketing passou a ser Vice-Presidente para Estratégia de Captação de Vendas;

Director Comercial passou a ser Vice-Presidente de Processos e Práticas de Venda.

Acreditem que não é o título que tem no seu cartão de visita que irá fazer a venda. É a sua capacidade de persuasão e confiança que transmitir aos seus clientes que irá realmente fazer a diferença na hora do fecho do negócio.

Porque não conseguimos fugir disto, pois está em todo lado, é fácil, e inconscientemente quando vamos falar com outras empresas, temos a tendência para utilizar o jargão e eufemismos nas nossas apresentações de vendas. Lembre-se, uma razão importante pela qual os clientes não compram é a sua incapacidade de o entender e ele confiar no que está a apresentar. Todos os compradores são hábeis em detectar quando um vendedor está a ir por águas obscuras e profundas. Nesta altura é quando ele levanta o cartão vermelho e educadamente nos expulsam da sua empresa. Quem pode culpá-los?

Nas vendas, a arte de falar de forma simples e directa é a nossa melhor arma.

Pense nisso e boas vendas.

No tags for this post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Guest Post: Vender

Abril 12, 2013

Por: Vitor Rafael de Lima Silva Atualmente vender é muito mais do que propriamente vender.…

Não controle, Influencie

Março 4, 2012

Você pode dizer aos seus colaboradores o que fazer. Você pode dizer aos seus colaboradores…

%d bloggers like this: