Lembro-me há algum tempo atrás uma publicidade de um operador de televisão que dizia “Há uma linha que separa o Comum do Extraordinário, o Bonito do Feio, o Possível do Impossível, há uma linha que separa o Passado do Futuro”. Se quiser ver o vídeo pode clicar aqui.

A razão de ir buscar o texto desta publicidade é que, no meu entender, o que permite cada um de nós realizar o que quer depende também desta linha. Mas que linha é esta? É a “ATITUDE”, que se define como “uma norma de procedimento que leva a um determinado comportamento. É a concretização de uma intenção ou propósito.

O início de um novo ano trás sempre desejos e vontades pessoais e profissionais. São poucos os que ao fim de 3 meses lembram-se do que pediram na noite de ano novo. Mas para aqueles que se lembram e querem efectivamente ver estes se realizarem, começo o ano de 2018 com 10 dicas para trabalhar a sua atitude perante os desafios que se vão colocar nos próximos 12 meses.

Dica nº 1 – Renegar a incapacidade

Como diz o ditado, há que veja o copo meio vazio outros meio cheio. Quem quer assumir uma atitude vencedora, não fica a lamber as feridas. Se cair 5 vezes, levante-se 6 e siga em frente. Quando encontrar uma porta fechada, procure uma fresta numa janela para entrar. A nossa atitude perante os problemas define a nossa capacidade de resolução do mesmo.

Siga-me pelo
logo_b

Dica nº 2 – Ir ao encontro das “balas” de “peito aberto”

Se acredita que basta não pensar num determinado problema que ele se resolve sozinho, está completamente enganado. Poderá não estar visível ou complicado no momento inicial, mas de certeza que vai voltar majorado e mais destruidor. Quando encontra um problema na sua vida, procure rapidamente a raiz do mesmo e com uma atitude positiva e vencedora, mate o problema logo ali.

Dica nº 3 – Parar de gastar tempo a reclamar de tudo e de todos

Como digo sempre no início de um processo de Coaching: “Sobre o passado nada podemos fazer para muda-lo. Trabalhar o presente para que o futuro seja promissor é a única opção.” Se é a típica pessoa que gosta de passar o tempo em conversas na sala do café a reclamar do chefe, intrigas sobre colegas, sobre o mercado ou sobre a concorrência, está a desperdiçar algo que é irrecuperável, ou seja, o seu tempo (e o dos seus colegas). Pare de se preocupar com coisas que não pode controlar e aja com uma atitude positiva e vencedora sobre as que controla.

Dica nº 4 – Se quer chegar rápido vá sozinho. Se quer ir mais longe vá acompanhado

Num mundo cada vez mais globalizado e igual, a diferença que cada um de nós pode fazer no mundo acontece ao sabemos distinguir quando devemos deixar de ser lobos solitários e reconhecemos que precisamos de outros para chegar mais longe. Valorize as relações e trabalhe com cada uma delas em pé de igualdade para quando ganhar, ganham todo. Nada mais do que o tal conceito “win-win” tão apregoado por este mundo fora.

Dica nº 5 – Seja apaixonado pelo que faz

Todos nós temos 24 horas, das quais, pelo menos, 8 horas passamos a trabalhar. A forma como vamos gastar cada uma destas 8 horas é definida pela nossa atitude e pela nossa capacidade de fazer “valer a pena”. Na revolução industrial todos eram tratados como máquinas que simplesmente faziam coisas repetitivas e sem nenhuma criatividade. Já não é assim e há um excelente artigo na revista Exame do Brasil sobre 7 séries televisivas sobre pessoas que são apaixonadas pelo que fazem. Fica a dica.

Dica nº 6 – Dê o quilometro extra para exceder as expectativas

Há os que se contentam em obter um resultado fraco, outros com um resultado medíocre, outros ainda com um resultado aceitável e há os que só desistem quando obtém um resultado extraordinário que supera as expectativas do cliente. Há um ditado que detesto que diz “para quem é, carapau basta!”. Para que tenho que me contentar em entregar “carapau” quando o meu cliente merece receber “corvina”? Posso continuar a entregar um serviço medíocre e receber um salário medíocre ou posso mudar a minha atitude e passar a entregar um serviço de excelência e passar a ser muito bem pago por isso. Está nas minhas, e nas suas, mãos assumir a atitude certa para ser melhor, todos os dias.

Dica nº 7 – deixe de ser mais ou menos

Nesta dica não me alongo. Basta ler o artigo que escrevi em 2008 e que continua a ser um dos mais lidos de sempre. Deixe de ser mais ou menos.

Dica nº 8 – Não lute contra moinhos de vento

Pessoas que assumem uma atitude positiva e vencedora não vivem em estresse e preocupados com os adventos ou percalços que possa encontrar no caminho do sucesso. Quando um destes percalços aparece, encara com serenidade e como mais uma experiência a ser assimilada e transformada em aprendizagem.

Dica nº 9 – Trabalhe de A a Z em tudo o que faça

Mudança total de atitude acontece quando passa a encarar os problemas com determinação e dedicação para fazer tudo o que é necessário até ao fim. Mudança de atitude acontece quando para de deixar de tarefas ao meio ou trabalha em várias em simultâneo. Tudo o que não siga estes princípios, tende a ser um fracasso. Não há como tocar todos os instrumentos de uma orquestra em simultâneo e pensar que vai ter sucesso.

Dica nº 10 – Quando mais der, mas retorno vai ter

Já escrevi neste artigo (e sugiro que leia novamente) uma citação ao lema do BNI, “Givers Gain” e cada dia que passa, mais acredito que ele está certíssimo. A nossa capacidade de receber é literalmente idêntica a nossa capacidade de dar. Como diz a oração de São Francisco: Ó mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado; Compreender que ser compreendido; Amar que ser amado; Pois, é dando que se recebe; É perdoando que se é perdoado.” Está tudo dito, não acha?
Bom ano de 2018.

Coaching: It’s all about Execution!

Conclusão final

Estas dicas são parte integrante do processo de Coaching que tenho com alguns clientes onde trabalho a melhoria da produtividade e Desenvolvimento Transformacional. Se depois de ler este artigo quiser conhecer como o Coaching pode agir de forma positiva na sua vida, o primeiro passo e clicar no link para ter a sua Sessão Gratuita de Coaching.

Se com este artigo ficou um pouco mais conhecedor sobre como o Coaching pode ser útil e eficaz no seu crescimento, então termino com uma pergunta:

Há alguma coisa que quer mudar na sua vida ou na sua profissão?

Muito obrigado por ler o meu artigo.

Pense nisso!

Complete a frase: VENDER É....
O que captou o seu interesse no Artigo? Titulo do ArtigoPalavra-chavePesquisa Aleatória
Como chegou até ao meu site? NewsletterPesquisa no GoogleOutro site
Como classifica o interesse do Artigo? BaixoSuficienteBomMuito Bom
Sugeria o meu site a algum amigo ou colega? SimNãoProvavelmente
Com que frequência visita o meu site? 1ª visita1 vez/semana1 vez/mêsMuitas vezes
Permita-me saber quem é Nome:
e-mail:
Se gostou do Artigo deixe o seu comentário:
Clique em ->

 

Wilques Erlacher

Coach de Desenvolvimento & Transformacional, membro da ICF – International Coach Federation com o nº 9120494 e Director de Vendas na Saphety (empresa do Grupo Sonae). Há mais de 20 anos que trabalho em funções relacionadas com Marketing, Vendas Corporativas, Desenvolvimento de Negócios, Gestão de Clientes, Formação, Mentoria e Consultoria em Vendas. Fui Presidente da Direcção na OV-APPV Associação Portuguesa dos Profissionais de Vendas e trabalhei na Petrogal (actualmente Galp Energia), na Agência Reuters Portugal, na Bull Portuguesa, na Novis Telecom e Mainroad (grupo Sonaecom). Sou keynote speaker, formador e mentor de equipas de vendas, desenvolvi e pratico a metodologia "Venda Melhor – A Fórmula que muda a forma de ser". Trabalho como Coach no desenvolvimento de profissionais em clientes empresarias em Portugal, Colômbia, Brasil, Espanha, França, Itália, Quénia e Cazaquistão. Acredito que há um potencial a ser trabalhado em cada um dos meus clientes, de forma única. O meu lema é “Coaching: It’s all about execution!” Quer falar comigo sobre como ser melhor profissional? email: we@wilqueserlacher.com Skype: w.erlacher telefone: +351 932 558 558