Este artigo vai fugir muito da temática que estou a tratar, a negociação.

Escrevo este artigo talvez como forma de desabafo pela incompetência com que o dono de um negócio de praia consegue estragar tudo o que de bom poderia conseguir dos seus clientes.

Estou de férias no Algarve ao sul de Portugal. Estou especificamente numa zona chamada Galé, onde há cerca de 3 anos venho frequentando a mesma praia, de nome Castelo, mesmo ao lado de outra afamada praia, a do Evaristo.

Então o que acontece com esta praia da Castelo?

A praia só se consegue chegar de carro ou moto. É um lugar único, paradisíaco e com a recente alteração e melhoria da praia, ficou 10 vezes maior do que o ano passado. Agora a praia possui um areal fantástico e uma infra estrutura de colchões e espreguiçadeiras muito melhor do que o que havia antes.

O responsável pelas cadeiras da praia é filho do dono do restaurante e para variar não se falam há muitos anos. Com um de costas para o outro, nós os frequentadores da praia, temos que subir até ao bar do restaurante para conseguir comprar alguma bebida pois não há nada na praia que permita sermos servidos nas camas ou a beira-mar.

O restaurante de ano para ano vem piorando, tudo porque o dono do mesmo, um senhor que há 40 tem a concessão do restaurante, está simplesmente a não ter a menor consideração por quem frequenta o local.

Pratica preços acima da média dos melhores restaurantes de praia no Algarve. A qualidade da comida infelizmente não acompanha o preço. Aliás a qualidade é mesmo duvidosa. O peixe, que cobra ao valor de pescado no mar, vê-se que é de aquacultura. As amêijoas que deveriam ser frescas, são congeladas e secas. As espetadas não tem sabor nenhum e tem mais cebolas e pimentos do que carne, lulas, camarão ou peixe.

Poderá estar a pensar que isso acontece porque o restaurante não tem movimento. Errado. Está sempre cheio de estrangeiros de todos os lados e sempre cheios de fome e sede. Como disse no início, não há mais nada a volta que nos permita buscar o que comer ou beber. Por isso o que sobre é mesmo o restaurante da praia.

O que destoa de todo o resto?

As empregadas. As 3 raparigas que servem as mesas são de uma simpatia e de um profissionalismo que em poucos outros locais conheci. Mas são manietadas por um patrão sem o menor interesse em fazer o negócio crescer ou agradar os clientes. Acredito que para ele, o facto de todos os dias haver gente a comer no restaurante é uma grande chatice.

Já presenciei o dono a gritar com um cliente e literalmente a expulsa-lo do restaurante, só por que imagine, ele reclamou que a comida não estava em condições. Ouvi o dono dizer que se quisessem comer bem que fossem para casa pois ali não era local para isso.

Um local que tinha tudo para ser o melhor local de praia de todo o Algarve não o é por causa de um proprietário que pensa que não precisa dos clientes. Tudo isso sem que ninguém possa reclamar ou contrariar a sua vontade.

A praia chama-se Castelo e fica numa zona chamada Galé mesmo ao lado da praia do Evaristo. Por isso para terminar, se quer comer mal e pagar bem, então vá a este local.

Fica o mal exemplo de tudo o que um dono de negócio não deveria fazer.

Se gostou deste artigo e reconhece que a partir desta informação aprendeu mais alguma coisa, eu adoraria compartilhar informações mais detalhadas com você e/ou qualquer outra pessoa que você possa pensar que irá beneficiar se conhecer a minha Fórmula que muda a forma de vender.

E é isso. Para a semana trago um novo tema para um artigo que o vai ajudar a vender mais. Só me resta dizer uma coisa: Muito obrigado, pense nisso e boas vendas.

Agora que leu o artigo, deixe-me saber quem é você qual a sua avaliação sobre o que leu.

Quer ver o seu comentário na página principal do site, escreva o seu comentário sobre como este artigo lhe ajudou e se identifique com o seu nome e email.
Por favor preencha o pequeno questionário abaixo e carregue em enviar.

Complete a frase: VENDER É....
O que captou o seu interesse no Artigo? Titulo do ArtigoPalavra-chavePesquisa Aleatória
Como chegou até ao meu site? NewsletterPesquisa no GoogleOutro site
Como classifica o interesse do Artigo? BaixoSuficienteBomMuito Bom
Sugeria o meu site a algum amigo ou colega? SimNãoProvavelmente
Com que frequência visita o meu site? 1ª visita1 vez/semana1 vez/mêsMuitas vezes
Permita-me saber quem é Nome:
e-mail:
Se gostou do Artigo deixe o seu comentário:
Clique em ->

Eu sou contra o novo acordo ortográfico.

Tagged on:     

Wilques Erlacher

Coach de Desenvolvimento & Transformacional, membro da ICF – International Coach Federation com o nº 9120494 e Director de Vendas na Saphety (empresa do Grupo Sonae). Há mais de 20 anos que trabalho em funções relacionadas com Marketing, Vendas Corporativas, Desenvolvimento de Negócios, Gestão de Clientes, Formação, Mentoria e Consultoria em Vendas. Fui Presidente da Direcção na OV-APPV Associação Portuguesa dos Profissionais de Vendas e trabalhei na Petrogal (actualmente Galp Energia), na Agência Reuters Portugal, na Bull Portuguesa, na Novis Telecom e Mainroad (grupo Sonaecom). Sou keynote speaker, formador e mentor de equipas de vendas, desenvolvi e pratico a metodologia "Venda Melhor – A Fórmula que muda a forma de ser". Trabalho como Coach no desenvolvimento de profissionais em clientes empresarias em Portugal, Colômbia, Brasil, Espanha, França, Itália, Quénia e Cazaquistão. Acredito que há um potencial a ser trabalhado em cada um dos meus clientes, de forma única. O meu lema é “Coaching: It’s all about execution!” Quer falar comigo sobre como ser melhor profissional? email: we@wilqueserlacher.com Skype: w.erlacher telefone: +351 932 558 558