Se não os tem a tremer, então não está a fazer acontecer

by

Na sexta-feira passada, realizou-se o kick off de 2012 da empresa onde trabalho. Do que retenho da apresentação final feita por uma das pessoas que considero um excelente motivador de plateias e cujo nome é Miguel Gonçalves (vejam quem ele é aqui). Possuidor de um discurso muito potente nos transmitiu uma série de boas histórias e experiências, porém o que retive do seu discurso foi uma frase que disse ser-lhe passada pelo avô, onde disse: “Filho, se não os tem a tremer, então não está a fazer acontecer”. Depois de ter esta frase a ser mentalmente repetida por todos nós durante o jantar que se seguiu, considero que ela é o tema perfeito para o que quero falar no artigo de hoje.

De certeza que já usou ou ouviu alguém usar as frases a seguir:

  • A galinha do vizinho é mais gorda que a minha;
  • A relva (grama) do meu concorrente é sempre mais verde;
  • A namorada do meu amigo é muito mais bonita que a minha;
  • Etc, etc, etc.

Como estas devem existir milhares, mas o que quero por o leitor a pensar sobre a motivação de levantar todos os dias e fazer o melhor que pode em prol da sua pessoa e da sua empresa.

Outra frase que retive do discurso do Miguel era ele afirmar que sempre que tem um problema, ao invés de culpar alguém ou alguma situação, não, ele dizia “Eu faço, eu resolvo porque eu sou capaz!”.

Indo directo ao assunto, responda-me quantas vezes levantou da cama e chegou a conclusão que não se sente mais parte integrante da sua empresa, que os valores que poderia criar estão ultrapassados ou mesmo toda a motivação que poderia fazer-lhe ir a frente deixou de existir?

No processo de recessão e desaceleração económica que estamos a viver a Europa, todos os dias escutamos, lemos e presenciamos pessoas que reclamam que está tudo mal, que todos são culpados pela desgraça que estamos a passar, que a culpa é do governo que tirou 3 dias de férias (mas não reclamaram quando há alguns anos atrás foi dado esta benesse), que muitos dos que recebem horas extras vão perder rendimento, isso tudo porque durante o dia quando deveriam estar a produzir não o estão. Que agora é mais fácil um patrão demitir o tal funcionário incompetente e que pensa que tem o lugar garantido para toda a vida, etc, etc.

O que o discurso do Miguel Gonçalves fez em mim foi galvanizar a minha crença que é este o momento de deixar os que querem produzir e fazer as empresas e a sua própria vida andar e eliminar do caminho estas pedras que só nos fazem é atrapalhar.

Mais outra ideia que ele deixou clara foi a de “Se não te sente bem no teu trabalho actual, se não te levantas com ganas de vencer e de fazer o melhor que há dentro de ti, então que saia e ponha o seu lugar disponível, pois há uma ninhada de bons profissionais que saíram da faculdade e estão desejosos de produzir mais, melhor e com mais capacidade.

Para quem conhece o ditado que a vida só é dura para quem é mole, a declaração anterior não podia ser mais esclarecedora.

Todos os dias agradeça que continua a ter um local para trabalhar e que é remunerado pelo que produz. Produza, deixe de estar a jogar conversa nos corredores e na sala do cafezinho. Dê o “danoninho” ou o “quilómetro extra” para que o seu trabalho seja reconhecido como um valor para todos dentro da empresa.

Sempre que acreditamos que somente quando mudamos de emprego é que vamos ter o que não existia na empresa anterior, estamos somente a nos enganar. Não existe a empresa perfeita, porém existe a minha forma de trabalhar que permitirá eu fazer esta ou qualquer outra empresa, o local perfeito para eu trabalhar. A mudança não está no local ou na empresa, está dentro de mim, de ti e de todos os que nos rodeiam e nos ajudam a construir algo de diferente. Somente com este espírito é que vamos conseguir avançar.

Por fim, deixo-vos um vídeo que explica que as adversidades são vencidas sempre em conjunto.

Pensem nisso, acordem e mudem o mundo, porque “Eu acredito que EU resolvo quando quero.

Quando queremos podemos em conjunto mudar todas as situações, por mais adversas que elas sejam. Um vídeo muito inspirador.

Se gostou deste artigo e reconhece que a partir desta informação aprendeu mais alguma coisa, eu adoraria compartilhar informações mais detalhadas com você e/ou qualquer outra pessoa que você possa pensar que irá beneficiar se conhecer a minha Fórmula que muda a forma de vender.

E é isso. Para a semana trago um novo tema para um artigo que o vai ajudar a vender mais. Só me resta dizer uma coisa: Muito obrigado, pense nisso e boas vendas.

Agora que leu o artigo, deixe-me saber quem é você e qual a sua avaliação sobre o que leu.

Quer ver o seu comentário na página principal do site, escreva o seu comentário sobre como este artigo lhe ajudou e se identifique com o seu nome e email.
Por favor preencha o pequeno questionário abaixo e carregue em enviar.

Complete a frase: VENDER É....
O que captou o seu interesse no Artigo? Titulo do ArtigoPalavra-chavePesquisa Aleatória
Como chegou até ao meu site? NewsletterPesquisa no GoogleOutro site
Como classifica o interesse do Artigo? BaixoSuficienteBomMuito Bom
Sugeria o meu site a algum amigo ou colega? SimNãoProvavelmente
Com que frequência visita o meu site? 1ª visita1 vez/semana1 vez/mêsMuitas vezes
Permita-me saber quem é Nome:
e-mail:
Gostou do Artigo?
O seu feedback é muito importante:
Clique em ->


Eu sou contra o novo acordo ortográfico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Todos nós que trabalhamos não devemos ter medo de falhar. Pelo contrário, devemos saber absorver…

%d bloggers like this: