Tenho uma pequena boa notícia para lhe dar. Existem milhares de livros, sítios na internet e ferramentas que lhe ensinam como deve definir e medir o seu objectivo. E o melhor disso tudo é que a maioria, para não dizer mesmo a totalidade, irá realmente ajudar a definir melhor o seu objectivo. Principalmente se seguir a risca o que eles dizem.

Agora tenho uma má notícia. Uma das questões mais importantes que geralmente estes livros e sítios na internet não dizem, é como deve gerir o “tamanho” deste seu objectivo.

Normalmente o que ouvimos e lemos é que o objectivo deve ser um “Objectivo Realista” ou “Adequado com a realidade da empresa” ou mesmo “Estimável”.

O meu artigo de hoje é dedicado a ajudar-lhe a compreender claramente como deve medir o tamanho do seu objectivo, irei tentar mesmo que consiga o tal “balanço” correcto entre o tamanho e esforço que deve depreender para cumpri-lo. Acima de tudo, o que vou apresentar é como definir o objectivo de forma genérica da sua vida. Poderá ser do seu trabalho como vendedor, poderá ser na sua vida pessoal, na sua vida profissional, etc.

O que vou apresentar-lhe a seguir são seis perguntas que deverá fazer a si próprio, sobre o seu objectivo de forma que isso ajude a determinar, de acordo com a sua experiência, qual o tamanho que terá que ter o seu objectivo. Só você (ou aqueles que consigo, estejam envolvidos em atingir o objectivo) poderá definir o tamanho exacto do seu objectivo. Estas questões serão, de certa forma, um desafio que lhe permitirá conhecer uma melhor alternativa do que um “Objectivo Realista”.

Como parte do exercício, depois de definir o seu ponto de chegada (entenda objectivo final), faça-se estas seis perguntas. As suas respostas irão ajuda-lo a determinar se o seu ponto de chegada é o correcto ou se precisa de sofrer alguns ajustes.

1 – Existe alguma relação entre o meu objectivo e a minha finalidade/missão?

Quando se tem o objectivo alinhado com a finalidade/missão, é o primeiro passo para atingir o sucesso. A partir do momento que responda SIM a esta questão, considere então se este objectivo vai levar-te longe suficiente e na velocidade necessária.

2 – Qual o custo deste objectivo no meu modo de agir?

Um dos pontos principais do objectivo é ajudar-nos a ter um pensamento criativo sobre a forma como iremos chegar ao nosso destino. Se o objectivo for facilmente atingível, pelos métodos que já conhece, será que é mesmo um objectivo?

3 – Este objectivo servirá para mudar as perguntas que faço a mim mesmo?

No fundo esta questão está relacionada com a pergunta anterior. Se o seu objectivo for muito elevado, isso irá força-lo a fazer-se perguntas completamente diferentes e ajudará a criar novos desafios à sua forma de agir e pensar. É nesta pergunta que se vê maiores avanços na obtenção de bons resultados.

4 – Se atingir este objectivo, qual será o tamanho do meu orgulho e satisfação?

Satisfação, orgulho e confiança são uma poderosa ferramenta de e sustento da nossa actividade e esforço. O seu objectivo actual conduz-lhe para atingir estes sentimentos?

5 – Como você vê o mundo de hoje, quais são as opções para alcançar esse objectivo?

A sua resposta a esta questão é fundamental para conseguir ter um perfeito conhecimento do caminho necessário para atingir o seu objectivo. Se as opções forem demasiado difíceis ou até mesmo demasiado fáceis, deve considerar a necessidade de um reajuste.

6 – Se atingir o meu objectivo, o meu mundo/situação actual irá mudar significativamente para melhor?

Se a resposta for não, o seu objectivo não é suficientemente ambiciosos para ser considerado um objectivo.

Estas são seis perguntas que terá que fazer a si próprio sobre o seu objectivo. Mas agora deve estar a pensar o seguinte: “O título deste artigo apresenta sete formas, mas só vi seis até agora”. Não se preocupe, o ultimo ponto a ser tratado, é de certeza o que mais lhe vai ajudar.

Uma ferramenta para lhe ajudar ajustar o tamanho do seu objectivo:

As suas respostas as seis perguntas anteriores, de certeza, são “Sim, mas… eu continuo a não saber medir o tamanho correcto, ou até mesmo, definir o melhor objectivo a atingir.” A minha sugestão para este seu dilema é definir três e não um somente.

Sendo mais específico, para cada objectivo, considere uma das seguintes opções:

Nível A – Neste nível o objectivo é “Excelente”. Aqui estarei absolutamente comprometido com ele. Ele irá ser um grande desafio a minha forma de pensar, agir e ao conseguir atingir, o meu nível de orgulho e satisfação estarão em níveis nunca antes atingido. Este objectivo é Grande, Audacioso e Desafiante.

Nível B – Este é relativamente grande, mas potencialmente crível. É muito aproximado do objectivo que quero, mas as variáveis necessárias para o cumprir não são muito claras. A ginástica mental que terei que fazer é muito elevada para alinhar este objectivo com a minha meta, sendo que somente tenho uma ligeira ideia de como chegar ao meu destino.

Nível C – Este é um objectivo fácil e o esforço necessário para o cumprir será somente o mínimo aceitável. Abaixo deste nível se não o cumprir, será um verdadeiro desapontamento e talvez uma falha minha.

Acredito que, independentemente da dimensão do objectivo definido, você vai fazer isso de forma muito mais eficaz e segura usando as perguntas e as ferramentas acima descritas.

Pense nisso e um Feliz Natal.

Sete formas para ajudá-lo a definir o tamanho do seu objectivo

Wilques Erlacher

ACC Coach Credenciado pela ICF. Especializado em Coach de Desenvolvimento & Transformacional e Director de Vendas na Saphety (empresa do Grupo Sonae). Há mais de 20 anos que trabalho em funções relacionadas com Marketing, Vendas Corporativas, Desenvolvimento de Negócios, Gestão de Clientes, Formação, Mentoria e Consultoria em Vendas. Fui Presidente da Direcção na OV-APPV Associação Portuguesa dos Profissionais de Vendas e trabalhei na Petrogal (actualmente Galp Energia), na Agência Reuters Portugal, na Bull Portuguesa, na Novis Telecom e Mainroad (grupo Sonaecom). Sou keynote speaker, formador e mentor de equipas de vendas, desenvolvi e pratico a metodologia "Venda Melhor – A Fórmula que muda a forma de ser". Trabalho como Coach no desenvolvimento de profissionais em clientes empresarias em Portugal, Colômbia, Brasil, Espanha, França, Itália, Quénia e Cazaquistão. Acredito que há um potencial a ser trabalhado em cada um dos meus clientes, de forma única. O meu lema é “Coaching: It’s all about execution!” Quer falar comigo sobre como ser melhor profissional? email: we@wilqueserlacher.com Skype: w.erlacher telefone: +351 932 558 558

error: Conteúdo protegido contra cópia!