A verdadeira importância do feedback

Das várias definições que tentei encontrar para a palavra feedback, acredito que esta é a melhor:

feedback é dar um parecer sobre uma pessoa (ou grupo de pessoas) na realização de um trabalho com o intuito de avaliar o seu desempenho. É uma ação que revela os pontos positivos e negativos do trabalho executado tendo em vista a melhoria do mesmo.

Como profissional é muito importante termos conhecimento do que pensa o nosso superior ou par. O feedback é uma ferramenta de melhoria contínua que infelizmente poucas organizações fomentam isso para melhorar o desempenho dos seus colaboradores.

Escrevo este artigo para partilhar, com quem quer ser melhor, dicas sobre como usar esta poderosíssima ferramenta para conseguir estreitar a relação e interação com o seu superior e colegas. Não tenha medo de pedir feedback sobre o seu trabalho, forma de agir ou se comportar. Esteja preparado para os dois lados da “moeda” que explico mais adiante.

Eis como agir quando procurar feedback:

1- Procure obter feedback de uma forma regular. Dou um exemplo na primeira pessoa. Sempre que tenho uma reunião com cliente, procuro levar (sempre que possível) um colega ou o meu superior. Ao sair da reunião peço que me digam o que correu bem e o que poderia ter corrido melhor. Isso permite identificar pontos de melhoria de forma constante.

2- Reconheça o feedback como algo positivo. Mesmo que sejam apontados pontos de melhoria, está a receber um visão que pode, muito bem, se aproximar da que o cliente teve. Por isso, valorize a informação que recebe.

3- Ouça com atenção e até ao fim. Deixe a pessoa que está a dar o feedback terminar por completo o seu discurso. Só intervenha depois de garantir que ela disse tudo.

Siga-me pelologo_b

4- Repita a parte principal do feedback em voz alta. Ao repetir o que escutou terá duas consequências: 1) a pessoa que lhe deu o feedback validar que compreendeu corretamente o que ela disse e 2) obter uma confirmação que compreendeu bem o que foi dito.

5- Se tiver dúvida, pergunte. Se não compreendeu o que a pessoa quer dizer ao dar feedback ou não ficou completamente claro, peça para esclarecer melhor o que disse. Faça isso até ficar totalmente claro o que ela quis dizer.

6- Entre em detalhes, caso não tenha sido especificado. Peça maiores detalhes sobre o que está a ser partilhado consigo. Não tema em conhecer todos os detalhes e pormenores. Acredite que é nos detalhes que estão as maiores mudanças.

7- Pergunte saber como ela faria no seu lugar. É muito interessante ficar a conhecer a perspectiva da outra pessoa sobre como agiria na mesma situação. Isso permite encontrar formas alternativas de agir.

8- Cuidado com as suas respostas não verbais. Sim, mesmo quando não abre a boca, a sua expressão facial ou corpo podem dizer muito sobre como está a receber o feedback. Olhe a pessoa de frente, braços abertos e com uma postura hirta (sem ser arrogante).

9- Seja agradecido pelo feedback recebido. Sim, é muito importante saber agradecer o feedback recebido. Isso permite estreitar relações e criar uma ambiente de confiança, amizade e partilha.

10- Avalie como vai assimilar este feedback. Recebeu uma informação valiosa. Se não tirar um tempo para pensar, ponderar e mudar o que foi identificado, da próxima vez que pedir um feedback e tiver repetido alguns dos erros previamente identificados, a pessoa não terá interesse nenhum em lhe dar qualquer informação pois sabe que você não muda. Cuidado.

11- Monitorize os seus comportamentos futuros. Com base no feedback recebido, identifique quais as circunstâncias ou ocasiões que geram os comportamentos identificados e ao detectar que está num deles, lembre-se do que lhe foi dito e evite repetir.

12- Use o feedback para identificar novos objectivos. Imagine que recebeu um feedback sobre uma bengala vocal que usa de forma errada, por exemplo estar a repetir certas frases ou palavras (ex: certo, com certeza, ok, está a entender, etc). Crie um objectivo sobre quantas vezes vai usar a bengala. Tomar consciência disso através de um feedback é fantástico, pois muitas vezes não temos noção da utilização destas bengalas.

13- Não fique aborrecido. Como disse na introdução, é uma moeda com dois lados. Há coisas positivas e coisas negativas. Não tome isso como um ataque a sua pessoa. Afinal foi você quem pediu.

14- Não tente explicar o seu comportamento. O feedback é uma informação com um único sentido, ou seja, de quem dá para quem recebe. Depois de receber a informação, cale-se, processe a informação e aja em conformidade para melhorar. Tentar explicar por que agiu de uma certa forma ou disse algo é uma verdadeira perda de tempo.

15- Interromper a pessoa que está a dar o feedback. Cale-se e ouça tudo até ao fim. Interromper a pessoa que está a falar demonstra que está a ficar ofendido ou que não aceita o feedback. Repito, cale-se e ouça tudo até ao fim.

16- O silêncio é o seu maior amigo. Ao contrário do que possa pensar, ficar em silêncio a ponderar e interiorizar o que lhe foi dito é um sinal de respeito. Quer você quer a outra pessoa, precisam de tempo para assimilar tudo o que foi dito. Use o silêncio e as pausas para melhorar a compreensão e interiorização do feedback recebido.

17- Feedback é informação e percepção. Não faça juízo de valores sobre o que está a receber. Deixe para mais tarde decidir como vai usar a informação recebida. Se achar necessário, escreva para voltar a ler e validar como trabalhar esta informação em prol de ser melhor.

18- Não peça desculpa pelo comportamento. Não está a ser julgado ou avaliado. Está a pedir um feedback. Pedir desculpa é totalmente desajustado pois não fez nada de errado contra a pessoa que lhe deu o feedback.  

Conclusão final

Estas dicas são parte integrante do processo de Coaching que tenho com alguns clientes onde trabalho a melhoria da produtividade e no Desenvolvimento Transformacional nas suas vidas ou dos processos de venda. Se depois de ler este artigo quiser conhecer como o Coaching pode agir de forma positiva na sua vida ou na sua empresa, o primeiro passo e clicar no link para ter a sua Sessão Experimental de Coaching.

Muito obrigado por ler o meu artigo.

Pense nisso!

Complete a frase: VENDER É....
O que captou o seu interesse no Artigo? Titulo do ArtigoPalavra-chavePesquisa Aleatória
Como chegou até ao meu site? NewsletterGoogleLinked InFacebookTwitter
Como classifica o interesse do Artigo? BaixoSuficienteBomMuito Bom
Sugeria o meu site a algum amigo ou colega? SimNão
Com que frequência visita o meu site? 1ª visita1 vez/semana1 vez/mêsMuitas vezes
Nome: email:
Se pudesse fazer-me uma pergunta, qual seria?
Clique em ->

 

A verdadeira importância do feedback

Wilques Erlacher

ACC Coach Credenciado pela ICF. Especializado em Coach de Desenvolvimento & Transformacional e Director de Vendas na Saphety (empresa do Grupo Sonae). Há mais de 20 anos que trabalho em funções relacionadas com Marketing, Vendas Corporativas, Desenvolvimento de Negócios, Gestão de Clientes, Formação, Mentoria e Consultoria em Vendas. Fui Presidente da Direcção na OV-APPV Associação Portuguesa dos Profissionais de Vendas e trabalhei na Petrogal (actualmente Galp Energia), na Agência Reuters Portugal, na Bull Portuguesa, na Novis Telecom e Mainroad (grupo Sonaecom). Sou keynote speaker, formador e mentor de equipas de vendas, desenvolvi e pratico a metodologia "Venda Melhor – A Fórmula que muda a forma de ser". Trabalho como Coach no desenvolvimento de profissionais em clientes empresarias em Portugal, Colômbia, Brasil, Espanha, França, Itália, Quénia e Cazaquistão. Acredito que há um potencial a ser trabalhado em cada um dos meus clientes, de forma única. O meu lema é “Coaching: It’s all about execution!” Quer falar comigo sobre como ser melhor profissional? email: we@wilqueserlacher.com Skype: w.erlacher telefone: +351 932 558 558

error: Conteúdo protegido contra cópia!