Ainda bem que existe a procrastinação

Procrastinar, é uma palavra muito difícil de se pronunciar. É também uma palavra que tem um impacto negativo e muito forte na vida de quem trabalha ao lado de pessoas que adoram praticar a procrastinação. Partilho a definição que encontrei da palavra procrastinar: Adiar; deixar alguma coisa para depois; procrastinar o começo do trabalho.

Na verdade, todos nós, de uma forma mais suave ou descarada, procrastinamos algo em alguns determinados momentos. O nosso chefe pede um relatório para ontem e deixamos o trabalho até ao momento que a corda está quase a partir para começar a fazer o dito relatório. Os nossos pais pediam para limparmos o quarto, mas deixávamos tudo para as calendas. A nossa namorada pedia sempre para não chegarmos atrasados, e invariavelmente chegávamos. Enfim, há na vida de todos nós, vários momentos de procrastinação.

Sei também que escrevi muitos artigos a “bater” nas pessoas que procrastinam. Escrevi sempre que é um péssimo hábito e que as pessoas que procrastinam deveriam ser penalizadas ou mesmo marginalizadas. Sim, já bati muito neste “ceguinho”.

Se quiser, poderá ler alguns destes artigos:

Hoje resolvi olhar para a procrastinação, não na vertente dos malefícios que esta provoca na nossa vida, mas como é que podemos ser melhores profissionais lidando e usando a procrastinação de forma benéfica. Acredito que vai se espantar o quanto é importante, para o nosso sucesso, por vezes praticarmos o acto de procrastinar.

Procrastinar deixa espaço aos outros resolverem problemas

É segunda-feira e o Director Geral da empresa envia um email para várias pessoas (você incluído) com todas elas no “TO” a pedir a resolução de um problema num cliente importante até ao fim da semana.  Neste momento, como procrastinador profissional olha para o email e pensa: “A quem vou pedir para resolver o problema? Deixa-me ver quem vou cobrar a resolução.

Siga-me pelologo_b

Você olha novamente para o email, preocupa-se com o facto de ter que ser parte da solução e procura alguém que possa agir em conformidade com o pedido do DG. No decorrer da semana, tudo fica resolvido e, na sexta-feira o DG envia um novo email a perguntar qual o status da resolução do problema que ele reportou e você, como profissional da procrastinação que é, responde logo que está tudo resolvido. A sua capacidade de incitar e liderar os outros a resolver o problema será reconhecida como um vantagem competitiva na hora de avaliar quem deve ser promovido.

Procrastinar permite eliminar tarefas da sua lista

Quem tem o hábito de criar listas de tarefas, sabe que há um conjunto delas que, mesmo que quiséssemos vê-las resolvidas rapidamente, dificilmente conseguiríamos. Por isso, procrastinar, pode ter um efeito positivo sobre estas tarefas mais difíceis, pois ao adiar a sua execução, graças a dinâmica da própria empresa, alguém num outro sector relacionado, há de pegar na tarefa e resolver. A sua função como procrastinador profissional, é validar que a resolução da tarefa cumpriu o nível de qualidade exigido e reverteu em lucro para a empresa.

Procrastinar permite iniciarmos um projecto somente quando estamos inspirados

Quem nunca se sentiu aborrecido, desgastado, impaciente ou mesmo chateado com a necessidade de começar um projecto num determinado momento, só por que alguém assim tem que ser? Pois, todos já passamos por isso num ou mais momentos. O procrastinador profissional também tem esta consciência e o que faz é adiar o inicio do projecto para àquele momento onde a inspiração está no seu ponto máximo. Como procrastinador profissional, vai buscar a inspiração a projectos satélites de menor dimensão e, depois de ganhar impulso, atira-se ao projecto principal com unhas e dentes.

Somente um procrastinador profissional consegue identificar o momento certo para começar a agir. Qualquer tentativa antes do tempo será frustrante, aborrecida e tendencialmente fadada ao fracasso. O procrastinador profissional conhece os seus limites e sabe que quando atinge um “ponto de bala”, não há nada que o pare. Demora a arrancar, mas depois é um comboio a 600km por hora que ninguém se atreve parar.

Procrastinar permite conhecermo-nos ainda mais

Há um ditado que diz: “mais importante do que saber o que quero fazer é saber o que não quero fazer.” O procrastinador profissional é alguém que investiu tempo e esforço em conhecer exactamente o que não quer fazer, ou pelo menos, o que não está disposto a ceder.

Saber o que não quer fazer, permite o procrastinador profissional, em âmbito de projecto ou desenvolvimento de negócio, definir e defender as tarefas que lhe dão motivação e o fazem crescer. Tudo o resto ficará na lista de alguém. Assim, o procrastinador profissional, dedica-se com alma e coração ao seu objectivo de crescimento e desenvolvimento profissional nas tarefas que lhe trazem resultados positivos. Tudo o resto, faz parte do processo de procrastinação profissional.

E você, como define a sua capacidade de procrastinar tarefas que não acrescentam valor nenhum ao seu percurso profissional?

Conclusão final

Estas dicas são parte integrante do processo de Coaching que tenho com alguns clientes onde trabalho a melhoria da produtividade em Desenvolvimento Transformacional nas suas vidas ou no seus processos de vendas. Se depois de ler este artigo quiser conhecer como o Coaching pode agir de forma positiva na sua vida ou na sua empresa, o primeiro passo e clicar no link para ter a sua Sessão Gratuita de Coaching.

Muito obrigado por ler o meu artigo.

Pense nisso!

Complete a frase: VENDER É....
O que captou o seu interesse no Artigo? Titulo do ArtigoPalavra-chavePesquisa Aleatória
Como chegou até ao meu site? NewsletterGoogleLinked InFacebookTwitter
Como classifica o interesse do Artigo? BaixoSuficienteBomMuito Bom
Sugeria o meu site a algum amigo ou colega? SimNão
Com que frequência visita o meu site? 1ª visita1 vez/semana1 vez/mêsMuitas vezes
Nome: email:
Se pudesse fazer-me uma pergunta, qual seria?
Clique em ->

 

Ainda bem que existe a procrastinação

Wilques Erlacher

ACC Coach Credenciado pela ICF. Especializado em Coach de Desenvolvimento & Transformacional e Director de Vendas na Saphety (empresa do Grupo Sonae). Há mais de 20 anos que trabalho em funções relacionadas com Marketing, Vendas Corporativas, Desenvolvimento de Negócios, Gestão de Clientes, Formação, Mentoria e Consultoria em Vendas. Fui Presidente da Direcção na OV-APPV Associação Portuguesa dos Profissionais de Vendas e trabalhei na Petrogal (actualmente Galp Energia), na Agência Reuters Portugal, na Bull Portuguesa, na Novis Telecom e Mainroad (grupo Sonaecom). Sou keynote speaker, formador e mentor de equipas de vendas, desenvolvi e pratico a metodologia "Venda Melhor – A Fórmula que muda a forma de ser". Trabalho como Coach no desenvolvimento de profissionais em clientes empresarias em Portugal, Colômbia, Brasil, Espanha, França, Itália, Quénia e Cazaquistão. Acredito que há um potencial a ser trabalhado em cada um dos meus clientes, de forma única. O meu lema é “Coaching: It’s all about execution!” Quer falar comigo sobre como ser melhor profissional? email: we@wilqueserlacher.com Skype: w.erlacher telefone: +351 932 558 558

error: Conteúdo protegido contra cópia!